Da Expansão à Contracção no Sistema Nervoso

28/01/2012

 

Reich  percebeu as funções básicas das dinâmicas no sistema nervoso vegetativo, referindo-se a um “vegetomecanismo”, falando de reacções totais primitivas do organismo como um todo: o parassimpático activa a superfície do organismo no sentido de uma orientação centrífuga e o simpático no sentido centrípeto. Se tomarmos em conta os contributos de Freud, Hartman e Kraus para a estrutura teórica de Reich, podemos incluir os seguintes pontos:

1) Em todo o organismo vivo encontramos as funções vegetativas básicas que consistem em dois movimentos opostos: centrípeto e centrífugo;

2) Esses movimentos são acompanhados pelos movimentos vegetativos correspondentes aos fluidos corporais;

3) Os movimentos são acompanhados de mudança no potencial elétrico da superfície do organismo; com a expansão da superfície, o potencial aumenta, com a contração, diminui;

4) Nos organismos primitivos os movimentos vegetativos fluidos são transportados por substâncias químicas com efeito vegetativo oposto: o cálcio centrípeto; o potássio centrífuga; nos organismos com um sistema nervoso vegetativo mais desenvolvido, os impulsos são transportados pelo parassimpático (centrífugo – potássio) e simpático (centrípeto – cálcio); nos organismos superiores, as substâncias químicas mais complexas como as hormonas, também entram em jogo.

No Homem, a intervenção parassimpática, através do sistema nervoso, e é percebida como prazer; inversamente, o movimento quando vivencia o lado simpático do sistema nervoso, percebe sensações de desprazer e angústia.


Expansão

a) direcção ao mundo;

b) corrente vegetativa em direção à periferia;

c) tensão superficial mecânica aumentada;

d) potencial superficial elétrico aumentado;

e) preponderância funcional do grupo potássio;

f) parassimpaticotonia;

g) sexualidade

 

Contracção

a) encerramento em si mesmo;

b) corrente vegetativa em direção ao centro;

c) tensão superficial mecânica diminuída;

d) potencial superficial elétrico diminuído;

e) preponderância funcional do grupo do cálcio;

f) simpaticotonia;

g) sensações de desprazer;

h) angústia

 

É claro que estas tabelas representam extremos teóricos; normalmente, a vida vegetativa consiste numa oscilação, dentro dos limites moderados entre a parassimpaticotonia e a simpaticotonia, ou seja, entre a expansão e a contração rítmicas; dependendo da sua quantidade e qualidade, os estímulos ambientais resultarão na preponderância de um ou de outro componente vegetativo no organismo.

 

Estela Rodrigues

Please reload

Novidades!

Início do curso de TTPC®: 24 de Março de 2018

September 15, 2017

1/9
Please reload

Posts Recentes

14/04/2020

29/01/2020

Please reload

Arquivo
Please reload

Pesquisa por palavras-chave
Please reload

© 2016 - A Essência e o Ser / Centro Português de Estudos Reichianos

Todas os alunos e participantes referenciados nas imagens deste site cederam os seus direitos de utilização.

Tel: (+351) 214579312

Tlm: (+351) 917580944

E-mail: ser@aessenciaeoser.net